21 de mai de 2009

Luis Biraghi



LUÍS BIRAGHI (1801-1879)



Fundador das religiosas de Santa Marcelina

Nasceu em Vignate (Itália) a 2 de Novembro de 1801, quinto de oito filhos de Francisco e Maria Fini, agricultores.
De 1813 a 1825 fez os estudos de humanidade, filosofia e teologia respectivamente nos seminários de Castello (Lecco), de Monza e de Milão, distinguindo-se sempre. Como diácono, foi encarregado do ensino de letras nos seminários menores, cargo que lhe foi confirmado depois da ordenação presbiteral (28 de Maio de 1825) que ele desempenhou com paixão.
Em 1833 foi nomeado director espiritual do seminário maior: cargo a que se dedicou com incansável caridade, exemplo vivo, para os seus clérigos, de amor a Cristo e à sua Igreja, de total dedicação e de obediência incondicionada.
Em 1841 o Cardeal Gaisruck quis que ele fizesse parte dos fundadores e redactores do periódico eclesiástico O Amigo Católico. O Pe. Biraghi empenhou-se nesta obra com fervoroso espírito de apostolado, no desejo de conduzir a Cristo a sociedade moderna, atraída por falazes ideologias e pela ilusória confiança no progresso.
Convencido de que a base da sociedade civil é a família e que o coração da família é a mulher, em 1838 abriu um colégio feminino onde as filhas da burguesia emergente podiam receber uma formação cultural e uma sólida educação cristã. O método educativo proposto por ele teve tanto sucesso que em 1841 o Pe. Biraghi abriu um segundo colégio em Vimercate.
Em 1855 obteve o placet governativo para a nomeação a doutor da Biblioteca Ambrosiana. Transcorreu o último período da sua vida nesse cargo, residindo com os Barnabitas de Santo Alexandre. Em 1873, foi nomeado Prelado doméstico por Pio IX. Celebrou o 50º aniversário da ordenação sacerdotal em 1875. Faleceu no dia 11 de Agosto


Homem sábio e caridoso ajudava sempre as pessoas com seu jeito bondoso. Tudo que ele construiu até hoje é preservado e com muito carinho e amor guardado.
Eu não o conheci pessoalmente, mas sei que será amado eternamente. Mons. Luiz Biraghi a você vamos cantar com nossa melodia o teu nome exclamar.
Do nosso colégio é o fundador que gosta de ir a igreja e se entregar ao Senhor. Com sua idéia, inovou, com vontade criou, com sua paciência esperou.
Com sua fé, acreditou. Acreditou que podia fazer mais do que apenas sonhar, podia tentar, para que um dia. Talvez pudessémos um futuro melhor encontrar Monsenhor Luiz Biraghi um exemplo a ser seguido, um homem que lutou com muita fé para alcançar seus princípios e construir mais que uma escola, fez um lar onde todas as pessoas possam conviver com novas amizades encontradas
Depois de todos esse feitos, a única coisa que nos falta é agradecer.


Ana Paula, Beatriz Zaquel, Bárbara, Beatriz Monteiro - 4ª "C"


LUIZ BIRAGHI
FUNDADOR DA CONGREGAÇÃO MARCELINA


Mais que um homem
O servo de Deus
Nasceu para ser
Sacerdote exemplar e caridoso

Esperançoso, sábio e virtuoso.
Nunca desistiu
Homem de grande fé
Otimista, resolvia tudo com humildade
Rezando e agradecendo ao Senhor.

Luz de Deus
Um grande amor a Jesus,o centro de sua vida
Intuitivo, teve a coragem de arriscar
Sempre com Deus no seu coração e nas suas orações.

Benévolo e paciente inesquecível
Rico e personalidade marcante
Acreditou no valor da educação
Guiou com doçura os jovens a ele confiado
Homem sempre fiel a Cristo e a Religião
Iluminado, amado e beatificado.
Gisele e Isabelle - 4ª C
Saiba mais sobre Luis Biraghi clicando na barra abaixo

Irmãs Marcelinas



O carisma, o estilo de vida, de família, o método evangelizados de viver formando e educando mais com a força do amor e do exemplo, do que com muitas palavras, foram ações vivenciadas nos 70 anos de vida de Santa Marcelina (327-397), em Cernusco perto de Milão.
Baseando-se no seu exemplo de vida, surgiu, em 1838, na mesma cidade, a Congregação das Irmãs de Santa Marcelina, fundada pelo Bem Aventurado Luís Biraghi para levar adiante os serviços aos irmãos em educação, saúde, assistência social, obras paroquiais e missionárias nesses 170 anos de fé e obras.
Presentes na Europa (França, Inglaterra, Suíça, Albânia e Itália, em 14 cidades, totalizando 20 comunidades), na América do Norte (Canadá, Estados Unidos e México), na África, na América do Sul (Brasil, em 16 cidades brasileiras com 26 comunidades), as Irmãs Marcelinas cumprem seu papel enfrentando tantos desafios, mantendo-se sempre fiéis aos princípios e ideais biraghianos.
Educar seguindo o ritmo e os sinais dos tempos é o grande segredo que perpetua a qualidade dos serviços prestados e contribui para a formação de cidadãos comprometidos com uma sociedade mais justa e fraterna.
A Congregação Marcelina em Rondônia
Com a chegada das primeiras Marcelinas: Irmã Rosa Gambella, Irmã Maria Giovana, Irmã Dolores e Irmã Libera, em 1975, a convite do Pe. José Sardo para assumirem a Comunidade Jayme Aben Athar em Porto Velho, marcam o início da missão da Congregação com atendimento às pessoas hansenianas, que necessitavam de um ambiente propício para tratamento e recuperação, com generosa caridade.
Em 1976, as Obras Marcelina ultrapassaram os limites da comunidade e chegam no Bairro Meu Pedacinho de Chão. onde foi construída uma Creche, a fim de atender os ribeirinhos,os filhos das mães menos favorecidas, que eram obrigadas a trabalhar fora o lar para garantir o sustento d família.
Finalmente, em 1978 a Creche Santa Marcelina é concluída, iniciando suas atividades com 50 crianças. Em 1979, preocupadas com os afazeres das crianças que ficavam dispersas depois do período escolar, fundam a OSEM (Orientação Sócio Educativa ao Menor), onde se desenvolviam atividades d apoio pedagógico, cursos ocupacionais diversos e formação religiosa, sendo beneficiados aproximadamente 300 crianças e jovens.
A Instituição, na área educacional, atende um universo de mais de 5.300 alunos em suas diversas unidades, sendo referência e qualidade e formação integral das crianças e jovens em sua cidadania e espírito cristão.
Fonte:Santa Marcelina Embratel. Agenda 2009

13 de mai de 2009

Escola Santa Marcelina o Nosso Nome



Marcelina nasceu em Roma, no ano de 327, de uma família de grande fé cristã; foi educada na cultura, nos valores e na prática do evangelho.
Aos 20 nos, foi batizada, conforme o costume da época e assim nova luz brilhou diante de seus olhos.
Que Santa Marcelina possa abençoar nossa Escola: Irmãs, Professores, Funcionários, Alunos, Pais, Famílias e todos os que colaboram com nossa missão educativa!
"Educando com responsabilidade"
Luiz Biraghi escolhe, como Protetora da Congregação, SANTA MARCELINA, virgem romana, que viveu no século IV. Era Irmã mais velha de Sátiro e Ambrósio. Com a morte de seus pais, Marcelina educou os irmãos com tal sabedoria que ambos se tornaram sábios e santos. A exemplo dela, as Marcelinas devem ser Santas. Aí está a razão do nome da Congregação de Santa Marcelina.
Conheça um pouco mais sobre Santa Marcelina.
Clique na foto abaixo